DNA gay? Segundo estudo, teste de DNA pode prever se você é gay

DNA gay? Segundo estudo teste de DNA pode prever se você é gay

Sabe aquela história que nós gays temos que explicar dezenas de vezes que ninguém “vira” gay e que na verdade nós nascemos assim? Parece que a ciência está chegando à mesma conclusão, conseguindo mapear o DNA gay.

Lady Gaga estava certa o tempo todo, lide com isso sociedade.

Lady Gaga estava certa o tempo todo, lide com isso sociedade.

Cientistas da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) acreditam que desenvolveram o primeiro teste que pode prever com precisão se um homem é gay baseado em seu DNA, e tudo o que preciso é apenas um pouco de saliva do paciente, relata a revista New Scientist.

Os pesquisadores examinaram 400.000 marcas epigenéticas, eles analisaram através de um processo chamado ‘metilação’ do DNA – que tem sido comparado a um interruptor no DNA – o que torna um efeito mais forte ou mais fraco. Este processo pode ser desencadeado por efeitos hormonais ainda no crescimento do feto no útero.

Enquanto os gêmeos idênticos têm exatamente a mesma seqüência genética, fatores ambientais levar a diferenças na forma quando o seu DNA é metilado. Assim, ao estudar gêmeos, os pesquisadores puderam controlar as diferenças genéticas e destrinchar o efeito da metilação.

Os pesquisadores examinaram um tipo de modificação de DNA conhecido como metilação, onde as moléculas se anexam a genes devido a fatores ambientais, enquanto no útero e logo após o nascimento.

Os pesquisadores examinaram um tipo de modificação de DNA conhecido como metilação, onde as moléculas se anexam a genes devido a fatores ambientais, enquanto no útero e logo após o nascimento.

Esta alteração do gene é conhecida como um efeito ‘epigenética “. Os pesquisadores se concentraram em cinco marcas genéticas que foram notavelmente diferentes em gêmeos. Um algoritmo resultante previu corretamente a orientação sexual de quase 70% dos homens submetidos ao teste.

7d58aae695470e68145f6290a1106101

Os pesquisadores apresentaram os resultados considerados controversos na reunião anual da Sociedade Americana de Genética Humana, em Baltimore, este mês, embora eles ainda tenham que publicar os resultados em uma revista especializada.

“Para o nosso conhecimento, este é o primeiro exemplo de um modelo preditivo para a orientação sexual com base em marcadores moleculares”, diz o principal autor Tuck Ngun em um comunicado à imprensa.

Um geneticista molecular cético disse que tais testes são propensos a falsos positivos devido a “associações espúrias que são até puro acaso”, relata a New Scientist. Outro acrescentou que precisa ser replicado “em amostras maiores, a fim de saber o quanto isso é verdadeiro, mas na teoria é muito interessante.

Really?

Os pesquisadores da UCLA usaram amostras de saliva de 47 pares de gêmeos idênticos do sexo masculino, em que pelo menos um dos dois era gay.

Ngun é gay e diz que não tem intenção de obter algum tipo de aplicação comercial para os resultados. Na verdade, a pesquisa foi feita apenas com motivos científicos.

“Eu só saí do laboratório no fim do mês passado”, diz ele. “Eu não acredito em censura a de conhecimento, mas dado o potencial de uso indevido das informações, não me sinto bem com isso.”

Em tempo: quase um em cada três jovens americanos dizem que tem algum grau de bissexualidade.

Será que depois dessa pesquisa ser validada e aprovada pela comunidade científica, vão parar de encher o nosso saco para “deixar” de ser gay? Fica aí a pergunta no ar.

sonhar_mais_um_sonho_imposs_vel_gif

0 I like it
0 I don't like it

Blogueiro, Youtuber, Social Media, Gerente de Projetos Web, metido a webdesigner e programador, sim, um workaholic. Viciado em The Sims, Resident Evil e músicas toscas. Aspirante a ator.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *