Chile aprova união civil de casais gays: #LoveWins

Chile aprova união civil de casais gays: #LoveWins

Mais um país acaba de entrar na lista dos que aprovam a união entre casais gays. O Chile, depois de 12 anos de debate parlamentar, aprovou o Acordo de União Civil (AUC).

45095-oprah-you-get-a-car-meme-gif-veb0

Um país com grande influência da Igreja Católica (de novo a igreja, gente!), onde o divórcio só foi estabelecido em 2004 e o aborto não é permitido em nenhum caso.

Nem tudo é perfeito, né manas?

Nem tudo é perfeito, né manas?

O AUC cria um novo estado civil, o de “convivente civil”. Poderão herdar do outro nas mesmas condições dos casamentos e com as mesmas obrigações sobre os filhos. No caso dos homossexuais, têm a mesma preferência que os parentes de sangue para o cuidado dos filhos e têm direito à cobertura de saúde do cônjuge, assim como à pensão.

Porém, os assinantes do AUC não são elegíveis para adotar, uma opção para a qual têm prioridade os casamentos tradicionais. Os homossexuais podem fazê-lo, mas como um último recurso e como solteiros.

get (8)

Estamos nos sentindo muito felizes em ter chegado a este ponto e principalmente em meu país, e isso é o que mais me deixa contente, ver que o Chile já não é o mesmo. A partir de hoje, o Chile é diferente, é um Chile para todos”, afirmou Roxana Ortiz, referindo-se às mudanças ocorridas na sociedade chilena. Que se tornou, ao lado de sua companheira espanhola, Virginia Gómez, um dos primeiros casais gays a realizar uma união civil, uma possibilidade até então inexistente.

Em uma cerimônia provada no Registro Civil, acompanhadas de seus pais e amigos mais íntimos, o casal conseguiu após 11 anos de vida em comum legalizar sua união, uma das maiores aspirações das organizações homossexuais chilenas.

Embora as organizações homossexuais considerem o AUC como um dos principais marcos de sua luta pela igualdade de direitos, alertam que no Chile ainda restam algumas pendências, como uma lei de identidade de gênero ou o casamento igualitário.

get (4)

Não tinha a mínima ideia de como o Chile era atrasado em relação a certos assuntos, como divórcio, aborto e casamento gay, confesso que fiquei um pouco chocado. O mais engraçado de tudo isso é que enquanto alguns países estão evoluindo, mesmo que a passos lentos, por aqui a coisa está retrocedendo. Fiquei pasmo com a proibição da venda da pílula do dia seguinte, nem comento a votação da heterofobia e pior ainda a aprovação do tal Estatuto da Família, dias atrás. É intragável!

Já falei aqui no blog que o casamento civil de casais gays foi aprovado no Brasil através de uma decisão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) de 2013, mas que ainda não é previsto na Constituição.

wwhat

 

0 I like it
0 I don't like it

Blogueiro, Youtuber, Social Media, Gerente de Projetos Web, metido a webdesigner e programador, sim, um workaholic. Viciado em The Sims, Resident Evil e músicas toscas. Aspirante a ator.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *